fbpx
Fatos que todo mundo deveria saber sobre os dentes do siso

Fatos que todo mundo deveria saber sobre os dentes do siso

É verdade que sem eles não criamos juízo? Por que doem? Quando se pode retirá-los? Confira esses e outros fatos sobre os dentes do siso que você não pode deixar de saber!

Os últimos molares a surgir de cada lado dos maxilares e também os últimos dentes a nascer na arcada dentária são os chamados dentes do siso, comuns a aparecer entre os 16 e 20 anos.
Os dentes do siso são uma “herança” deixada pelos nossos ancestrais e constituem parte de um grupo de elementos estruturais do corpo humano chamado por Charles Darwin de “órgãos residuais”, juntamente com o apêndice e o cóccix; ou seja, sua presença anatômica foi crucial para nossos antepassados, porém teve seu uso reduzido com o passar das gerações, firmando assim o estudo da teoria da evolução permitindo entender como nós seres humanos e outras espécies mudaram com o passar do tempo.
Neste caso, os dentes do siso auxiliavam a mastigação de alimentos crus e mais duros quando os primitivos ainda não conheciam os métodos de cocção dos alimentos e nem possuíam o padrão de alimentação mais “macio” que temos atualmente. Ao passar dos anos, o formato de nossa mandíbula ficou menor, e os sisos tendem a não ter utilidade ou sequer espaço na boca ao nascerem, e se tornam sinônimo de dor de cabeça para muita gente.

Por que doem tanto?
Um fato muito comum é que as pessoas só tomam conhecimento ou se lembram dele num momento muito inoportuno, que é quando ele dói. Diversos fatores podem ser a causa das dores nos dentes do siso, por isso é necessário que você visite um profissional especializado que dê ênfase ao seu bem-estar.
Evite a automedicação e tratamentos caseiros sem acompanhamento profissional. Uma pesquisa realizada pelo Datafolha este ano aponta que quase 80% da população brasileira tem o hábito de tomar medicamentos sem a devida prescrição profissional. Neste caso o alívio pode ser momentâneo, mas pode acarretar problemas mais graves no decorrer do tempo.
Por ser o último a nascer, muitas vezes o siso literalmente não encontra espaço suficiente na boca, e pode acabar mal posicionado ou tendo problemas para erupcionar. Nestes casos, ao tentar romper a gengiva, ele pode causar dor, inflamação e até infecção, se não for devidamente cuidado. Existem casos em que os dentes do siso nascem sem causar incômodo ao indivíduo, todavia, devido ao seu posicionamento ao fundo da boca ele também está sujeito à cáries, placas e demais complicações consequentes da falta de higiene adequada, e assim pode também causar dor e inflamação posteriormente.

Todo mundo precisa extrair?
Apesar de algumas pessoas não sentirem a tão temida dor nos dentes do siso, a extração é indicada para evitar qualquer complicação posterior. Ela deve ser feita por um cirurgião dentista especializado bucomaxilofacial para que o trauma seja mínimo e a recuperação mais rápida do que se for feita por um profissional sem esta especialização.
Caso a dúvida entre retirar um por vez ou retirar os quatro dentes em um procedimento prevalecer, se informe com seu dentista sobre o procedimento mais cômodo. Em geral, o processo que precede a extração, assim como o pós-operatório é o mesmo independente da quantidade de sisos extraídos.
O primeiro passo se inicia a partir de uma radiografia (normalmente panorâmica) para poder analisar a posição dos os dentes, em seguida são receitados os devidos medicamentos preparatórios. A cirurgia é feita em um dia, mas o processo completo leva em torno de uma semana. Logo após a extração, é realizado um acompanhamento preventivo para evitar quaisquer complicações. Lembramos que a extração do siso é um procedimento cirúrgico e por isso é preciso repouso após sua execução.

Mas… e o juízo?
Muita gente conhece os dentes do siso pelo nome de “dente do juízo”; ou também que ao extrair estes dentes você “perde o juízo” ou ainda quando eles doem é porque você está “criando juízo”.
Na realidade esta crença popular foi criada pela fase da vida em que eles costumam nascer e/ou erupcionar na boca, entre os 16 e 20 anos de idade. Até hoje, não há nenhum estudo científico que comprove uma real relação  entre seu nascimento e o padrão comportamental.

 

Os dentes do siso possuem suas particularidades e merecem uma atenção dedicada, especialmente por surgirem em uma fase da vida repleta de mudanças para qualquer pessoa. Não se esqueça de informar dores ou incômodos em suas visitas periódicas ao dentista.

 

E se você sentiu aquela dor incômoda lá no fundo da boca enquanto lia esse post, bom, pode ser que seja a hora de se despedir dos seus “dentes do juízo”!
Aproveite, pois durante o mês de Julho, o Instituto Renovatta está com uma condição especial para avaliações e extrações dos dentes do siso, porém estes agendamentos são limitados, então garanta o seu agora mesmo pelo telefone (19) 3541-1076 ou pelo Whatsapp (19)99775-1989.

 

Compartilhe esse post

WhatsApp chat