fbpx
Odontologia e Nutrição: Uma Parceria que te faz sorrir!

Odontologia e Nutrição: Uma Parceria que te faz sorrir!

O primeiro contato de qualquer alimento com o sistema digestivo é através da boca. Desta forma, fica explícito que a maneira com a qual você se alimenta não influencia apenas na saúde geral e no processo digestivo, mas também está diretamente relacionada à saúde dos dentes e da gengiva!

Sendo assim, é muito comum que dentistas e nutricionistas se unam para manter a boa saúde bucal através de cuidados alimentares. A nutrição é uma área da saúde que estuda de maneira intrínseca as propriedades de cada alimento, e busca direcionar (ou restringir) seu consumo de maneira racional para criar soluções que promovam a saúde através da alimentação correta. Assim como a odontologia, ambas atuam na busca pela melhor qualidade de vida dos pacientes e também seu bem-estar.

Uma alimentação incorreta não reflete apenas na manutenção da massa corporal ou no funcionamento do organismo, mas também é capaz de causar danos terríveis em sua saúde oral. O consumo excessivo de alimentos demasiadamente duros, por exemplo, pode ser um reflexo de hábitos alimentares irregulares, o que afeta também a saúde dos dentes do paciente. Outro caso seria a ingestão de alimentos específicos que podem alterar o ph da saliva, auxiliando na proliferação de bactérias dentro do ambiente bucal.

 

Mas então a nutrição não atua diretamente com os tratamentos odontológicos?

A atuação dos dois profissionais em conjunto pode variar conforme as necessidades específicas de cada paciente e seu tratamento. Por exemplo, há procedimentos cirúrgicos que precisam levar em consideração as duas vertentes para que a recuperação seja a melhor possível.

Os processos pré e pós-operatórios requerem atenção em todos os aspectos para garantir a integridade do paciente. No estágio pré-operatório, a nutrição adequada garante que sua saúde esteja em dia para que passe por determinado procedimento, como uma extração de siso, por exemplo. Na fase pós-operatória, com foco na recuperação e cicatrização do local, a orientação correta de como se alimentar, a frequência adequada e quais alimentos ingerir são de suma importância para facilitar o processo. Em geral, o nutricionista neste caso indica a ingestão de alimentos que não irão agredir o local do corte, e que tragam ao organismo elementos como ferro, zinco e cálcio, que ajudam a recuperação. Além disso, recomenda-se também evitar alimentos que contenham altos níveis de gorduras saturadas, por possuírem um caráter inflamatório. Essas e outras recomendações fazem com que o processo de cicatrização se torne mais rápido e saudável.

 

 

Mas então o que devo comer? E o quê evitar?

Existem alimentos benéficos e os que prejudicam a saúde da boca, por isso separamos algumas sugestões de alimentos para você ficar atento ao consumo excessivo, ou incluir ao seu dia-a-dia:

  1. Leite e Derivados: Consumido em todo o mundo, o leite, além de ser rico em cálcio também contém caseína, que neutraliza a acidez e equilibra o ph da boca. Queijos também possuem gorduras que na quantidade moderada, auxiliam na proteção.
  2. Água: Além de manter o corpo todo hidratado, a água efetua uma limpeza dentro da boca, ajudando a produção de saliva e elimina minúsculos possíveis restos de alimentos que possam estar por ali.
  3. Bebidas com açúcar: Cuidado! Refrigerantes, sucos, chás adoçados aumentam de forma extravagante a acidez da boca e tornam o ambiente mais propício para a proliferação de bactérias nocivas.
  4. Balas e Doces: Assim como as bebidas açucaradas, as balas podem aumentar as chances do surgimento de cáries. Balas muito duras podem danificar os dentes, e muito moles podem se prendem em menores espaços e dificultam a limpeza adequada.
  5. Atum, Salmão e Sardinha: Estes são alimentos ricos em vitamina D, que é responsável por fazer com que os dentes e ossos absorvam o cálcio dos alimentos na medida adequada deixando-os mais fortes.
  6. Castanha-do-pará: Um lanche rápido, leve, nutritivo e que auxilia na limpeza da boca. A castanha cria uma proteção que reduz a capacidade das bactérias agirem sobre seus dentes. Inclusive, seus benefícios são comprovados cientificamente e algumas pastas de dente utilizam seu óleo em sua composição.
  7. Chiclete: Pode! Mas calma, o chiclete ideal é sem açúcar! Quando você for comprar um chiclete, verifique se ele possui xilitol, um adoçante natural que substitui o açúcar a fim de combater o desenvolvimento de cáries. O ato de mascar o chiclete moderadamente estimula a produção de saliva, elimina bactérias e ainda previne o mau hálito.

 

Você tem mais alguma dúvida sobre o consumo de alimentos que influenciam na saúde oral? Pergunte pra gente através dos comentários!
Aproveite também e mantenha seu sorriso em dia com o Instituto Renovatta agendando uma avaliação gratuita! Entre em contato através do telefone (19) 3541-1076 ou do Whatsapp (19) 99775-1989.

Compartilhe esse post

WhatsApp chat