fbpx
Outubro Rosa – Um toque de prevenção

Outubro Rosa – Um toque de prevenção

Por Dra. Rita Piscopo – Ginecologia e Obstetrícia – Capacitação em Reprodução Assistida

Outubro Rosa é uma campanha de conscientização que tem como objetivo principal alertar todas as mulheres e a sociedade para a prevenção e principalmente o diagnóstico precoce do câncer de mama.

É sempre importante o alerta de que somente o auto-exame não é suficiente para a detecção precoce do câncer, embora seja relevante os nódulos palpáveis geralmente já tem mais que 2 centímetros, o que pode corresponder a um tumor com invasão. Tocar o próprio corpo e reconhecer sinais de possíveis mudanças é importante frente à própria saúde, mas não substitui de forma nenhuma a mamografia. O número de mamografias realizadas no Brasil ainda é muito baixo, os últimos dados revelam que em 2017, na faixa etária de 50 a 59 anos foram realizadas apenas 21 % do número de mamografias previsto.

O exame de mamografia é fundamental, e um grande aliado para detectar precocemente o câncer. Descobrir a doença no início aumenta muito as chances de cura e o sucesso do tratamento. A mamografia é mais eficiente para o diagnóstico nas mulheres que já entraram na menopausa porque as mamas ficam menos densas, nas mais jovens pode ser necessária a associação com ultrassom de mamas. O Ministério da Saúde recomenda que as mulheres entre 50 e 59 anos façam a mamografia de 2 em 2 anos. Outras instituições relacionadas à saúde da mulher recomendam que a mulher a partir dos 40 anos, realize o exame anualmente. As mulheres que tem história familiar de parentes próximas com câncer de mama ou ovário, principalmente mãe, irmãs e filhas, e que tenha surgido cedo (antes de 50 anos) devem sempre relatar isso a seu médico para um acompanhamento mais atento.

Os fatores de risco do câncer de mama são idade, obesidade, falta de exercícios físicos, consumo de álcool, primeira menstruação precoce (antes dos 12 anos), não ter tido filhos, primeira gravidez após 30 anos, não amamentar, menopausa depois de 55 anos e a causa genética. Manter o peso adequado, ter uma dieta balanceada, fazer exercícios e manter sua rotina de mamografia contribuem para a saúde geral e detecção precoce da doença.

O impacto do diagnóstico de um câncer de mama e todos os tratamentos necessários (cirurgias, radio, imuno e quimioterapia) afetam e modificam radicalmente a vida da mulher. O tratamento cirúrgico do câncer diagnosticado precocemente, evita entre outras coisas as cirurgias radicais com retirada de toda a mama. É possível que a intervenção seja menor, mantendo a auto-estima da mulher. Os tratamentos estão cada vez mais evoluídos e eficazes, a cura é possível então não tenha medo de realizar os exames, cuidar de sua saúde também é forma de amor.

Câncer de Mama: É preciso falar nisso!

Nós do Instituto Renovatta também apoiamos a causa, lembrando sempre que bem-estar é também sinônimo de prevenção. Realize o auto exame e deixe essa ideia bater mais forte em seu peito, o câncer de mama tem cura e nós estamos todos juntos nesta luta!

Compartilhe esse post

WhatsApp chat